A beleza não elimina a tragédia, mas a torna suportável.

terça-feira, 27 de maio de 2014

"É que um carinho as vezes faz bem..."!!

Saudades é isso..Lembrança de um carinho, um afago, um amigo!
É um sorriso contagiante ainda que anônimo...
É multidão em dias de solidão.
Tenho dias cheios de solidão, ainda que na multidão.
Saudade é isso... Mistura de amor com dor, é aperto no peito.
É dor que não tem jeito...
Saudade é o doce sabor dos momentos juntos, dos momentos únicos! E do que não nos restou...

Raquel Fernandes

sábado, 24 de maio de 2014

Fica a Dica


Há quem acredite que o amor é medicamento. 
Pelo contrário. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se aproxima, e caso o faça, vai frustrar sua expectativa, porque o amor quer ser recebido com saúde e leveza, ele não suporta a ideia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como um antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima. Você já ouviu muitas vezes alguém dizer: “Quando eu menos esperava, quando eu havia desistido de procurar, o amor apareceu.” Claro, o amor não é bobo, quer ser bem tratado, por isso escolhe as pessoas que, antes de tudo, tratam bem de si mesmas." 

____Martha Medeiros - Il. Virpi Pekkala

terça-feira, 20 de maio de 2014

Eu sei que é muito "clichê," dizer isso, mas quando me deparei com o texto pensei imediatamente, 'era isso que eu queria falar!" São os meus sentimentos dentro dos sentimentos dele... Por essa razão, por ser tão intenso, resolvi postar no meu cantinho, deixado de lado por um tempo, nada melhor reabri-lo com sentimentos tão intensos, tão meus, mesmo que ainda não tenha saído de mim!!!


Pois é... 
Eu não sou um gravador. 
Eu não sei dizer somente o que você quer. Não sei agradar o tempo inteiro. Não faço tudo exatamente como você deseja ou pensa que eu seja capaz de fazer. Não sou um robô. Não sou um eletrodoméstico, não sou um programa de computador. Não me comporto o tempo todo como você espera. Não quero fazer só o que você acha que devo fazer. 
Certo e errado? Vou pensar sobre isso também.
Tenho sentimentos estranhos. Faço coisas que certamente outras pessoas não fariam. Meu senso de humor não está ajustado a um sistema de controle remoto. Sei que sou cobrado, me cobro muito, mas não me cobre o tempo inteiro porque eu detesto cobrança. Prefiro o espontâneo. Prefiro respirar. Prefiro ficar acordado, mas quando durmo, favor me deixar dormir até quando aguentar. Eu não tenho resposta para todas as perguntas, tenho mais perguntas que respostas. Tenho medos, demônios, fantasmas e traumas que aprendi a administrar. Detesto gritos, mas tive de aprender a gritar. Tive de gritar muitas vezes para ser ouvido e conseguir me salvar. Detesto redomas. Detesto ordens. Detesto quando está tudo bem e alguém aparece com uma questão irrelevante apenas pelo hábito de dificultar.
Gosto de ficar só. Falar sozinho e adoro imaginar.
Não caibo nas suas rédeas, então favor não tentar.
E por fim só não me jogo da janela, porque não aprendi a voar. Porque livre mesmo é aquele que mesmo diante do caos consegue encontrar dentro de si um espaço para descansar.



Tico Santa Cruz

terça-feira, 15 de outubro de 2013


Saudade tem rosto...
Tem cheiro
Tem lembrança
Tem cor.

Saudade tem dor...
Tem medo
Tem amor.

Saudade deixa tristeza...
Leva alegria
E um pouco de desamor.

Saudade é um amontoado de tudo...
Sentimento profundo...dor e amor!

Saudade tem nome....
Nome de flor!


Raquel Fernandes

segunda-feira, 14 de outubro de 2013


Por isso amo o que as pessoas carregam por dentro.
O que está por fora muda a cada estação,conforme o
tempo e as convenções, mas a ESSÊNCIA, ahh essa continua intacta,
aja o que houver ela sempre estará lá...

Raquel Fernandes

domingo, 13 de outubro de 2013


Quero uma vida leve

De sonhos breves

Sorrisos intermináveis

Felicidade solta e amores livres!!

Raquel Fernandes

sábado, 12 de outubro de 2013


"Sinto-me como aquela menina que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras jabuticabas, ela chupou displicente,
mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço...
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte...
Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de 'confrontação', onde 'tiramos fatos a limpo'.
Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: 'as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a
essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja tão somente andar ao lado do que é justo.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo."

Rubem Alves